web analytics
Início / Conteúdo / A trágica história por trás do clipe de 'See you Again', que se tornou o vídeo mais visto na história do YouTube

A trágica história por trás do clipe de 'See you Again', que se tornou o vídeo mais visto na história do YouTube

Whiz KalifaDireito de imagem
You Tube

Image caption

“See you again” superou sucesso do coreano “Gangnam Style”

A comovente música “See you again” se tornou na semana passada o vídeo mais visto na história do YouTube, com 2.909.402.388 visualizações.

Para chegar ao primeiro lugar, teve que desbancar um “peso pesado” da plataforma de vídeos online: o hit sul-coreano “Gangnam Style” que, cinco anos depois de ter alçado o cantor Psy à fama, reinava absoluto.

A nova música número um é interpretada pelo rapper Wiz Khalifa e pelo cantor Charlie Puth e faz parte da trilha sonora do filme “Velozes e Furiosos”.

Também contou com a produção de Justin Franks (conhecido como DJ Frank E), um jovem músico de Los Angeles.

Em comum, todos eles buscaram inspiração em um mesmo tema: a morte – e como lidaram com o trauma de ter perdido amigos ou parentes.

“See you again” foi lançada em 2015 para promover o sétimo lançamento da franquia “Velozes e furiosos”, que também tinha um tom de luto: foi o primeiro filme lançado depois da morte de um de seus protagonistas, Paul Walker, em um acidente de carro em novembro de 2013.

Direito de imagem
Getty Images

Image caption

Justin Franks (conhecido como DJ Frank E) é um dos compositores da música

História

A saga nunca chamou atenção por oferecer momentos sensíveis, profundos ou melodramáticos. São filmes repletos de ação, que seguem à risca o manual de como produzir um blockbuster em Hollywood.

No entanto, a morte de Walker, enquanto dirigia um Porsche em uma estrada na Califórnia, não poderia ser ignorada nos longas seguintes.

Por isso, a Universal Pictures, dona da franquia, convocou uma série de músicos para compor uma música que pudesse servir de homenagem ao ator.

Direito de imagem
TIM P. WHITBY

Image caption

Paul Walker morreu em 2013 em um acidente de trânsito em uma estrada na Califórnia

Frank diz que se inspirou em uma perda irreparável: a morte de um de seus melhores amigos.

“Não lembro de ter escrito uma letra e imediatamente depois ter chorado por um longo tempo como aconteceu com essa música”, confessa Franks à BBC.

“Essa perda teve um efeito profundo na minha vida e, pelos números do vídeo, é claro que não estou sozinho nesse sentimento”.

Segundo o produtor, “eu já havia composto músicas para a rádio, para alguns clubes, mas esta foi a primeira vez em que senti que uma música minha importava. Importava para a família do meu amigo e para a de Paul Walker”.

Puth passou por uma experiência semelhante.

“Eu não conhecia Frank, mas, quando nos encontramos pela primeira vez, vimos que compartilhávamos a mesma experiência sobre a morte de amigos próximos. Decidimos falar sobre essas perdas na canção. E, depois de interpretá-la no piano, a enviamos para a Universal”, diz ele ao jornal americano Los Angeles Times.

Direito de imagem
Getty Images

Image caption

Whiz Kalifa es uno de los intérpretes de la canción “See you again”.

Uma dessas perdas foi a de Vail Cerullo, um colega de Puth na Universidade de Berkeley, onde ambos estudavam música. Cerullo morreu em um acidente de moto em 2012.

Direito de imagem
Getty Images

Image caption

O ator Vin Diesel na promoção de “Velozes e furiosos”, uma das franquias mais bem-sucedidas do cinema

Esse sentimento é transmitido na letra: “How can we not talk about family when family’s all that we got?/Everything I went through you were standing there by my side“, que pode ser traduzido como “Como podemos não falar de família, quando a família é tudo que temos?/Você sempre esteve ao meu lado durante tudo que passei”.

“Quando a vimos pronta, eu a cantei para minha família. Caí em prantos diante deles e pude ver a reação em seus rostos. Foi algo muito poderoso”, diz Franks. “Depois a interpretamos para a família do meu melhor amigo e do amigo de Charlie (Puth). Sentimos que havíamos composto algo que importava”.

Assim, a música foi escolhida para a última cena do filme, em que há uma homenagem a Walker.


Source link